Menu
LIMIT ACADEMIA
quarta, 20 de março de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Bancários cobram ação do governo e de banqueiros

30 Set 2004 - 07h40
Mais de 3 mil bancários realizaram passeata na Esplanada dos Ministérios para marcar o 15º dia de greve nesta quarta-feira. A manifestação, que começou no Ministério do Trabalho e acabou em frente ao Ministério da Fazenda, teve o objetivo de mostrar aos banqueiros que os grevistas estão dispostos a continuar o movimento até que a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) melhore a proposta de aumento de 8% nos salários.

”Nós queremos mostrar para a sociedade a nossa greve e formar uma aliança com a população contra a exploração dos bancos”, disse o presidente do Sindicato dos Bancários do Distrito Federal, Jacy Afonso de Mello. A Fenaban mantém a proposta inicial de aumento real.

Durante a manifestação, os grevistas apresentaram uma carta que será enviada aos banqueiros e ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No documento, os bancários criticam as posturas do governo e dos banqueiros diante da greve. Para os sindicalistas, se a paralisação continua é porque ambos não pensam na população.

Nesta quarta-feira, dia 29, o Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo determinou um limite para funcionários em greve nas agências. Apenas 40% dos bancários poderiam paralisar as atividades. O diretor do Sindicato dos Bancários do DF, José Wilson da Silva, comentou que não há possibilidade da ampliação da decisão da justiça paulista para a greve nacional. “Não existe previsão de dissídio aqui no Distrito Federal”, disse, embora a decisão judicial em São Paulo tenha sido em caráter preventivo – e, não, o dissídio.

Wilson explica que os bancários cumprem a lei de greve no estado. A legislação, segundo ele, prevê o funcionamento de 30% dos serviços essenciais. Para o presidente do sindicato, a decisão de SP não deve afetar a mobilização da categoria. “Isso já havia ocorrido no Ceará e em Pernambuco e essa decisão de São Paulo é apenas mais uma. Isso não afeta a disposição de luta da categoria bancária”.

De acordo com Jacy Afonso de Mello, nesta quinta-feira, dia 30, haverá uma audiência com o presidente do TST com a Executiva Nacional dos Bancários para discutir uma possível solução para a greve.
 
 
 
 
Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

ASSÉDIO SEXUAL
Homem é morto a tiros após assediar mulher casada
FATALIDADE
Mulher morre ao cair de pé de abacate e bater cabeça na linha do trem
MANIACO SEXUAL
Pai flagra estupro da filha dentro de casa usando o celular, suspeito foi preso
FAMOSIDADES
Quem era Bettina antes do R$ 1 Milhão: Ela foi professora de balé, modelo e panfleteira
MENTOR DO MASSACRE
Polícia de Suzano apreende menor suspeito de planejar ataque
INTERNADO
Criança de 4 anos cai em poço de cinco metros de profundidade
RESGATADO
Cão abandonado em ilha estava sendo comido vivo por urubus
SEXTUPLOS
Americana dá à luz seis bebês em nove minutos
TRAGÉDIA EVITADA
Garoto de 11 anos leva faca na mochila para matar colega no ônibus escolar
ALERTA AOS PAIS
Menino de quatro anos corta os pulsos em Goioerê e pode ser influência da Momo