Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 19 de agosto de 2019
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Bactéria vira alternativa para produzir plástico

16 Ago 2004 - 17h43
Uma equipe de cientistas suíços trabalha no cultivo de bactérias que poderão revolucionar tanto a medicina como a indústria do plástico.

Cerca de uma centena de bactérias --incluindo a que é conhecida com o nome científico de Pseudomonas putida-- devora toda uma série de produtos tóxicos para o homem como o fenol, o tolueno e outros derivados de hidrocarbonetos.

Durante o processo de digestão, essas bactérias produzem uma substância mais valiosa para os cientistas do que o petróleo --trata-se do biopolímero PHA, cujos terrenos de aplicação são enormes.

"As bactérias funcionam como os seres humanos", comentou a cientista Helene Felber, do Instituto Federal de Pesquisa de Materiais de Sankt Gallen, na Suíça. "Tal como nós transformamos em gordura o carbono que consumimos em excesso, esses microrganismos o transformam em PHA."

Matéria-prima

Graças a essas bactérias, os cientistas conseguiram três tipos de biopolímeros PHA, uma matéria-prima a partir da qual se poderia fabricar desde material para embalagens e colas, até substitutos da epiderme, válvulas cardíacas e artérias.

Segundo Bernard Witholt, do Instituto de Biotecnologia da Escola Superior de Tecnologia de Zurique, em 30 ou 40 anos será possível substituir progressivamente o petróleo pelas bactérias produtoras de material plástico.

Depois de ter estudado com cientistas do Instituto Federal Suíço de Proteção de Águas o metabolismo dos micróbios produtores de PHA, Witholt e está convencido do grande potencial desses microrganismos como devoradores de todo o tipo de matérias tóxicas em benefício do ambiente.

No entanto, segundo o especialista, é preciso separar muito bem os dois processos: "a descontaminação e a produção de PHA pelas bactérias requerem processos biotecnológicos muito diferentes".

O maior potencial está na indústria química tradicional: para o ano 2010, cerca de 60% dos produtos da química fina poderiam ser produzidos com a ajuda destes microrganismos, o que corresponderia a um valor de mercado de € 230 milhões, de acordo com uma estimativa de peritos da Technical Insights.
 
Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

AGORA DEU MEDO
Velório é interrompido após morto 'apertar' mão da esposa
TRAGEDIA NA RODOVIA
Três pessoas morrem em acidente envolvendo carro e caminhão na BR-277
FATALIDADE
Jovem mulher morre ao levar choque usando o secador de cabelos
ABSURDO - BRASIL
Mulher mata o marido a facadas e leva pênis para a amante dentro de um copo
MORTE E COMOÇÃO
Jovem caminhoneira morre em acidente e comove colegas de toda a região
FACULDADE
Irmãs estudantes de engenharia vendem doces nos trens do Rio para se sustentar
MUITA FUMAÇA
Crianças passam mal em incêndio que dura três dias
VICENTINENSE DE CORAÇÃO
Após 30 anos dividindo palco, Erika Figueiredo aposta no solo e lança clipe, ASSISTA
SIAMESAS
Mulher dá à luz gêmeas siamesas de 3,700KG as duas
ACIDENTE DE TRABALHO
Homem morre ao ser puxado por colheitadeira quando fazia limpeza