Menu
SADER_FULL
domingo, 25 de agosto de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

Atentado mata 39 e fere cerca de cem no Paquistão

7 Out 2004 - 10h47
Duas explosões --de bombas colocadas em um carro e em uma moto-- causaram a morte nesta quinta-feira de 39 pessoas e deixaram cerca de cem feridos em Multan, cidade no centro do Paquistão.

O alvo do ataque foi um grupo de muçulmanos sunitas que saía de um encontro religioso. A polícia suspeita que a ação tenha sido obra de grupos extremistas xiitas.

Cerca de 3.000 pessoas estavam reunidas em uma área residencial da cidade de Multan para rezar em memória do aniversário da morte de Maulana Azam Tariq, ex-líder de um grupo sunita, o Sipah-e-Sahaba, assassinado no ano passado. Sua morte é atribuída a radicais xiitas.

O carro-bomba explodiu no momento em que as pessoas começavam a deixar o local onde passaram a noite reunidas. Minutos depois, uma moto-bomba também explodiu, segundo informações do chefe de polícia Arshad Hameed.

A suspeita é que o atentado seja mais um capítulo de duas décadas de rivalidades e disputas entre grupos xiitas e sunitas. "Isso parece um ataque terrorista de grupos extremistas, mas nós ainda estamos investigando", disse Hameed.

O atentado ocorre uma semana depois de um ataque suicida contra uma mesquita xiita ter causado a morte de 31 pessoas que participavam de orações, no sudoeste do país.

Revolta

As explosões de hoje, que ocorreram por vota das 4h40 (21h10 de ontem, no horário de Brasília), causaram revolta na população. Cerca de 2.000 pessoas foram para o hospital local para onde as vítimas da explosão foram levadas. Na porta, a multidão gritava "xiitas são infiéis" e frases contra o governo.

Testemunhas disseram que sunitas revoltados com a atentado atacaram duas ambulâncias que estavam do lado de fora do hospital Nishtar, quebrando o vidro dianteiro dos veículos com pedaços de madeira. Dentro do hospital, pessoas com ferimentos graves e muito sangue podiam ser vistos nos corredores.

Oficiais do hospital local confirmaram a morte de 39 pessoas. Entre os feridos, aproximadamente 50 encontram-se em estado grave, o que pode elevar o número de mortos.

Poças de sangue e sapatos podiam ser vistos no local do ataque, junto com os restos do carro-bomba.

Jamil Usmani, 26, que estava em um estacionamento próximo ao local do ataque, disse que a correria da multidão assustada também feriu pessoas. "Após a explosão pessoas se atropelavam e caíam umas sobre as outras, todo mundo gritava por socorro e chorava", disse.

O ministro do Interior do Paquistão, Aftab Khan Sherpao, afirmou que a explosão do carro-bomba foi acionada por controle remoto. Segundo ele, cerca de 15 kg de explosivos foram colocados em um veículo da marca Suzuki.

No Paquistão, 97% da população de cerca de 150 milhões é muçulmana. Desses, 77% são sunitas, e 20%, xiitas.
 
 
 
Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

A CASA CAIU
Homem pede divórcio ao descobrir que não é pai de nenhum dos nove filhos
ESTADO GRAVE
Homem ateia fogo em mulher e filha de 4 anos 80% do corpo queimado
SURPRESA E FÉ
Homem que morava em uma barraca ganha casa reformada
JUSTIÇA PROPRIAS MÃOS
Suspeito de ter estuprado criança é assassinado por lideranças de bairro
ASSISTA A REPORTAGEM
Família da modelo Mylena Mendes, que morreu em acidente faz protesto no Fórum
NOVELA GLOBAL
Régis confessa que forjou DNA de Arthur em 'A dona do pedaço'
FOGO NA AMAZONIA
Macron diz que Bolsonaro mentiu, e Europa ameaça retaliar Brasil
TURISMO
Curtir a Cidade Maravilhosa com pacotes de viagens baratos
FUTEBOL - PAIXÃO NACIONAL
Uma estrutura confiável para resultados de futebol
POSSE DE ARMA
Posse de arma em toda extensão da fazenda é aprovada e segue para sanção