Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 19 de março de 2019
prefeitura VICENTINA Março 2019
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Assentados vendem 307 lotes em 20 dias, constata Incra

28 Out 2004 - 17h30
Em apenas 20 dias o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma agrária) constatou a venda irregular de 307 lotes, entregues a trabalhadores rurais sem-terra através da reforma agrária em Mato Grosso do Sul, conforme novo balanço do órgão. Em oito de outubro reportagem publicada pelo MidiamaxNews denunciava a venda de 923 lotes de assentamentos do Estado somente em 2004. O número saltou para 1.230 lotes comercializados este ano, depois de investigadas 5.788 famílias desde julho de 2003.

No mesmo período, 230 lotes distribuídos em 30 assentamentos foram devolvidos ao Incra, o que corresponderia, conforme o órgão, a uma grande fazenda com extensão de 2,5 a 3 mil hectares. Do total de reintegrações, 52 foram realizadas somente nos últimos 20 dias e todos os lotes serão redirecionados para assentar novas famílias. Das terras negociadas, 48 lotes eram dos assentamentos Boa Sorte e Tamacavi, localizados em Itaquiraí, a 406 quilômetros da Capital e ainda, 17 lotes eram da Fazenda Santa Clara, em Bataguassu.

Conforme o Incra, a maior parte das vendas é atribuída a famílias ligadas a Fetagri (Federação dos Trabalhadores da Agricultura), seguida dos movimentos MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-terra) e CUT (Central Única dos Trabalhadores). Os números comprovam o livre comércio das terras desapropriadas e também compradas pelo governo federal para fins de reforma agrária. A última grande aquisição da União por exemplo - a Fazenda Itamaraty, em Ponta Porã - custou R$ 165 milhões aos cofres públicos, com o objetivo de assentar 2.048 famílias em seus 24,5 mil hectares.

Os lotes reintegrados constituem áreas de 15 a 29 hectares e as constatações foram feitas por três equipes do Incra que percorrem os assentamentos em todo o Estado. A averiguação foi feita a partir de denúncias dos próprios movimentos. Somente este ano o Incra afirma ter recebido mais de oito mil denúncias. Um dos casos mais graves aconteceu na região de Sidrolândia, onde foi constatada a venda de 90% dos 238 lotes do assentamento Jibóia, criado em 1992.

 

Grande FM

Deixe seu Comentário

Leia Também

FATALIDADE
Mulher morre ao cair de pé de abacate e bater cabeça na linha do trem
MANIACO SEXUAL
Pai flagra estupro da filha dentro de casa usando o celular, suspeito foi preso
FAMOSIDADES
Quem era Bettina antes do R$ 1 Milhão: Ela foi professora de balé, modelo e panfleteira
MENTOR DO MASSACRE
Polícia de Suzano apreende menor suspeito de planejar ataque
INTERNADO
Criança de 4 anos cai em poço de cinco metros de profundidade
RESGATADO
Cão abandonado em ilha estava sendo comido vivo por urubus
SEXTUPLOS
Americana dá à luz seis bebês em nove minutos
TRAGÉDIA EVITADA
Garoto de 11 anos leva faca na mochila para matar colega no ônibus escolar
ALERTA AOS PAIS
Menino de quatro anos corta os pulsos em Goioerê e pode ser influência da Momo
FAKE NEWS
Padre Fábio de Melo desmente texto atribuído a ele sobre o ataque em Suzano