Menu
SADER_FULL
quinta, 21 de fevereiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
SEGUNDO TURNO

Assediada por PSDB e PT, Marina diz decidir apoio em 15 dias

5 Out 2010 - 06h50Por Folha Online

Do alto dos 20 milhões de votos que recebeu no primeiro turno da eleição presidencial, a candidata do PV, Marina Silva, iniciou o processo de capitalização de seu expressivo resultado obtido nas urnas --disputado pelos candidatos que irão disputar o segundo turno, Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB).

Nesta segunda, Marina disse que recebeu, ainda ontem, durante o processo de apuração, telefonemas da petista e do tucano. "Eles me telefonaram para parabenizar pela contribuição que dei ao processo eleitoral e manifestaram o desejo de conversar comigo, caso eu ache oportuno".

A senadora, entretanto, indicou que a tomada de decisão sobre o apoio a um ou outro é um processo que deverá levar pelo menos 15 dias --e que tende a ser encerrado com sua neutralidade, ainda que o PV tenha dado sinais de que deve pender para o lado de Serra.

"O resultado que tivemos [na eleição] de aprovação ao projeto meu e do Guilherme [Leal, seu vice] é muito maior que o nosso partido", afirmou Marina.

"Não tenho posição a priori, vou firmar uma convicção ao longo do processo", disse Marina a jornalistas nesta segunda-feira.

Ela explicou que o PV vai iniciar um processo de consulta aos movimentos sociais, ao empresariado moderno, à juventude, a acadêmicos e trabalhadores, para depois realizar uma convenção nacional.

Como o segundo turno está marcado para o próximo dia 31, o partido terá pouco tempo para apoiar qualquer um dos dois candidatos.

A expressiva votação de Marina no primeiro turno fez com que seu apoio e o de seu partido se tornasse o troféu mais cobiçado dessa nova etapa da campanha presidencial.

Antes da entrevista de Marina, o presidente da legenda no Rio de Janeiro, Alfredo Sirkis, disse à Reuters que a direção do partido vai conversar com os dois candidatos para discutir um programa comum que inclua não somente aspectos ambientais como a discussão do código florestal e a execução dos compromissos acertados em Copenhague, além de temas como educação e segurança.

"Entendemos a ansiedade dos dois candidatos. O fato é que é um processo de 15 dias", disse Sirkis, que foi eleito domingo deputado federal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico
REFORMA DA PREVIDÊNCIA
Aposentadoria é para viver, não para receber só à beira da morte
CHANTAGEM
Ladrões invadem estabelecimentos, obrigam funcionárias a tirarem a roupa, filmam e extorquem vítimas
FORAGIDO
Atirador invade escritório de advocacia e mata duas pessoas
BBB 19
Rízia chora por estar acorrentada: 'Vontade de desistir'
LARANJADA
Deputados do PSOL distribuem laranjas na chegada de Bolsonaro à Câmara
AMOR A PROFISSÃO
Pedreira caprichosa viraliza com trabalho detalhista e ganha novos clientes
FÁTIMA DO SUL - O BOTICÁRIO
O Boticário apresenta Quasar Brave, venha conferir no O Boticário em Fátima do Sul
SUPERAÇÃO
Jovem que morou 5 anos nas ruas se forma em Direito
FENÔMENO
Maior superlua de 2019 iluminará o céu nesta terça, 19