Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 18 de julho de 2019
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
SEGUNDO TURNO

Assediada por PSDB e PT, Marina diz decidir apoio em 15 dias

5 Out 2010 - 06h50Por Folha Online

Do alto dos 20 milhões de votos que recebeu no primeiro turno da eleição presidencial, a candidata do PV, Marina Silva, iniciou o processo de capitalização de seu expressivo resultado obtido nas urnas --disputado pelos candidatos que irão disputar o segundo turno, Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB).

Nesta segunda, Marina disse que recebeu, ainda ontem, durante o processo de apuração, telefonemas da petista e do tucano. "Eles me telefonaram para parabenizar pela contribuição que dei ao processo eleitoral e manifestaram o desejo de conversar comigo, caso eu ache oportuno".

A senadora, entretanto, indicou que a tomada de decisão sobre o apoio a um ou outro é um processo que deverá levar pelo menos 15 dias --e que tende a ser encerrado com sua neutralidade, ainda que o PV tenha dado sinais de que deve pender para o lado de Serra.

"O resultado que tivemos [na eleição] de aprovação ao projeto meu e do Guilherme [Leal, seu vice] é muito maior que o nosso partido", afirmou Marina.

"Não tenho posição a priori, vou firmar uma convicção ao longo do processo", disse Marina a jornalistas nesta segunda-feira.

Ela explicou que o PV vai iniciar um processo de consulta aos movimentos sociais, ao empresariado moderno, à juventude, a acadêmicos e trabalhadores, para depois realizar uma convenção nacional.

Como o segundo turno está marcado para o próximo dia 31, o partido terá pouco tempo para apoiar qualquer um dos dois candidatos.

A expressiva votação de Marina no primeiro turno fez com que seu apoio e o de seu partido se tornasse o troféu mais cobiçado dessa nova etapa da campanha presidencial.

Antes da entrevista de Marina, o presidente da legenda no Rio de Janeiro, Alfredo Sirkis, disse à Reuters que a direção do partido vai conversar com os dois candidatos para discutir um programa comum que inclua não somente aspectos ambientais como a discussão do código florestal e a execução dos compromissos acertados em Copenhague, além de temas como educação e segurança.

"Entendemos a ansiedade dos dois candidatos. O fato é que é um processo de 15 dias", disse Sirkis, que foi eleito domingo deputado federal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BASTA DE IMPRUDÊNCIA
Enlutada pelas mortes, população deixa faixa contra imprudência na PR-082
VIOLENCIA
Motorista atropela manifestantes do MST e mata um idoso
ATENTADO
Saiba quem é a mulher que empurrou padre Marcelo Rossi do palco
ASSALTANTES
Agricultor reage e mata dois ladrões que tentavam assaltar propriedade
ARREPENDEU
Ladrão devolve roupas e pede desculpas em bilhete: “Estava desesperado, não sou disso”
100 SAQUE
Governo quer que funcionário demitido não possa sacar FGTS
NOVELA GLOBAL
Maria da Paz ouve Josiane e Régis transando em 'A dona do pedaço'
SE DEU MAL
Ladrão tenta assaltar caminhoneiro arma de brinquedo e morre ao levar três tiros de verdade
COPA DO BRASIL
Athletico-PR elimina Flamengo nos pênaltis e garante vaga na semi da Copa do Brasil
COPA DO BRASIL
Com polêmica e expulsão, Internacional avança para a semifinal ao eliminar o Palmeiras