Menu
LIMIT ACADEMIA
sábado, 23 de fevereiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Aprovação do governo Lula sobe quase 9 pontos, diz pesquisa

10 Ago 2004 - 13h42
A recuperação da economia teve reflexo na avaliação positiva do governo federal e do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A última pesquisa do Instituto Sensus encomendada pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT), divulgada hoje, revelou um salto de 8,8 pontos percentuais na soma dos que consideram a administração petista ótima ou boa. Em junho, o percentual era de 29,4%. Em agosto, passou para 38,2%.

A avaliação negativa do governo sofreu queda, de 24,1% para 17,7%. Este é o melhor desempenho do governo desde março. Já a avaliação regular passou de 44,2% para 40,8% neste mês. O número de pessoas que não souberam responder caiu de 8,3% para 9,2%. "Foi um aumento significativo em apenas 45 dias", disse a jornalistas Clesio Andrade, presidente da CNT.

Apesar da recuperação na avaliação positiva do governo, que estava em queda há alguns meses, o resultado atual ainda ficou abaixo do verificado durante o primeiro ano de governo e em fevereiro de 2004, quando a avaliação positiva ficou em 39,9% e a negativa, em 15,1%.

Conforme a CNT, a recuperação na avaliação do governo se deve aos atuais indicadores de emprego, saúde e educação. Nos últimos meses, a economia tem apresentado uma recuperação maior do que a esperada, demonstrada por indicadores como vendas no varejo e produção industrial. Como consequência, o desemprego começou a cair. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o desemprego recuou de 13,1% para 11,7% em junho.

Sobre a política-econômica do governo federal, 38,7% dos pesquisados acham que ela está no caminho certo, mas 41,7% disseram que a política-econômica está errada, enquanto 19,7% não souberam responder.

Desempenho pessoal de Lula
Quanto ao desempenho pessoal do presidente, a pesquisa também indicou melhora nos dados. A aprovação de Lula subiu quatro pontos: de 54,1% para 58,1%. A desaprovação reduziu de 37,6% pra 32,8%, uma queda de 4,8 pontos percentuais. Porém, em fevereiro, a aprovação do presidente era de 65,3%.

Com relação à pergunta se o presidente estava cumprindo as promessas de campanha, 36,7% disseram que sim, 55,2% responderam que não e 8,2% não souberam responder.

Lula venceria em supostas eleições
Se a eleição presidencial fosse hoje, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva venceria nas duas simulações feitas pela pesquisa CNT/Sensus.

Na primeira simulação, Lula teria 34,4% das intenções de voto, contra 15,3% de Ciro Gomes, 13,8% de Anthony Garotinho, 11,7% de Geraldo Alckmin, 1,1% dos outros candidatos. 23,9% disseram estar indecisos, votariam em brancos ou anulariam o voto.

No segundo cenário, Lula teria 33,5% dos votos, contra 16,4% de Ciro, 15,7% de Garotinho, 6,3% de Tarso Genro, 1,2% dos outros candidatos, e 27% de indecisos e votos brancos e nulos.

Indicadores sociais
Na área social, 40,5% acham que o governo federal está no caminho certo, mas quase o mesmo número de entrevistados, 39,7%, acreditam que o governo está no caminho errado. 19,9% não souberam responder.

Com relação à saúde pública, os brasileiros pesquisados mostraram que houve um aumento na avaliação positiva, que subiu de 22,7% para 27,7%. O mesmo ocorreu com a educação, que passou de 29,1% para 38,3%.

Além disso, a pesquisa CNT mostra que o número de brasileiros que teve um aumento de renda nos últimos seis meses cresceu um ponto percentual, subindo para 15,9%. Já o número de pessoas que acha que sua renda irá melhorar nos próximos seis meses passou de 35,1% para 37,9%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 3 e 5 de agosto com 2 mil pessoas das cinco Regiões do País. A margem erro é de até três pontos percentuais, e a confiabilidade da pesquisa é de 95%.

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico
REFORMA DA PREVIDÊNCIA
Aposentadoria é para viver, não para receber só à beira da morte
CHANTAGEM
Ladrões invadem estabelecimentos, obrigam funcionárias a tirarem a roupa, filmam e extorquem vítimas
FORAGIDO
Atirador invade escritório de advocacia e mata duas pessoas
BBB 19
Rízia chora por estar acorrentada: 'Vontade de desistir'