Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 17 de fevereiro de 2019
SADER_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Anvisa determina fim do uso de agrotóxico Endossulfan até 2013

19 Ago 2010 - 06h37Por Notícias MS

 A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou nesta segunda (16), resolução que determina o banimento de uso, em todo o País, da substância Endossulfan, agrotóxico utilizado no cultivo de algodão, cacau, café, cana de açúcar e soja, entre outros.

          Segundo a Anvisa, a medida é fundamentada em estudos toxicológicos que ligam o uso do  agrotóxico a problemas reprodutivos e endócrinos em trabalhadores rurais e na população.

          O Fiscal Estadual Agropecuário da Iagro/MS, órgão responsável pela fiscalização do uso de agrotóxicos no Estado, orienta que quando o produto perde o registro junto aos órgãos federais, o cadastro desse produto passa a ser automaticamente cancelado. “Em uma situação assim, quando o produto fica sem registro e é encontrado sendo comercializado, o produto é apreendido e o proprietário, autuado”, afirma o fiscal. A multa é no valor de 750 Uferms, sendo que o valor atual do Uferm é de R$ 14,56.

           É válido lembrar que no site da Iagro existe uma relação de todos os produtos agrotóxicos que podem ser comercializados, assim como as empresas que podem comercializar tais produtos. A atualização é feita a cada três meses.

           Pela programação da Anvisa, o produto Endossufan não poderá mais ser importado a partir de 31 de julho de 2011. Um ano depois, sua produção em território nacional será proibida. A retirada será gradual, com prazo final de comercialização até 2013. Nesse período, o endossulfan só poderá ser utilizado em dez Estados, entre eles Mato Grosso do Sul.

          Durante o período de retirada gradual, o endossulfan só poderá ser utilizado em Mato Grosso do Sul, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo. Segundo a Anvisa, nesses locais onde o produto continuará permitido durante até 2013, a distribuição e a comercialização terão medidas de controle severas.

            Outras medidas

         De imediato, as empresas não poderão mais fabricar produtos à base de endossulfan em embalagens com menos de 20 litros e será proibida a aplicação costal (por meio de bombas nas costas dos trabalhadores rurais) e área (por meio de aviões) do agrotóxico. Além disso, novos produtos à base de endossulfan não poderão ser mais registrados no Brasil.

          Outra medida que vale desde já é a proibição do uso do agrotóxico para controle de formigas. Também não será autorizado o uso de embalagens metálicas para produto

             Endosulfan

           É um inseticida e acaricida. Este sólido incolor emergiu como um agrotóxico altamente controverso devido à sua grande toxicidade, ao seu potencial de biocumulação e também por interrupção endócrina. Banido em mais de 62 países, incluindo a União Europeia e várias nações ao oeste da África e asiáticas, continua sendo extensivamente usado na India, Brasil e Austrália, por exemplo. É produzido pela Bayer CropScience, Makhteshim Agan e pelo governo indiano - dono da Hindustan Insecticides Limited, entre outras. Devido ao seu risco ao meio ambiente, um banimento global do uso e produção do ensosulfan está sendo considerado pela convenção de Estocolmo.


Deixe seu Comentário

Leia Também

OUTROS 10 ESTADOS
Horário de verão termina à meia-noite; relógios devem ser atrasados em 1h
BARBÁRIE
Rosane Santiago Silveira, torturada e morta em sua própria casa
CARRO DE APLICATIVO
Mulher é estuprada após aceitar água e bala em carro de app
VIOLENCIA DOMESTICA
Enquanto Lírio Parisotto era condenado, Luiza Brunet discutia campanha contra violência doméstica
CANALHA
Criança de 4 anos é estuprada no próprio aniversário
HORARIO DE VERÃO
Atrase seu relógio! Horário de verão termina neste sábado(16)
CARCERE PRIVADO
Mulher é chicoteada com fio elétrico pelo marido
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Lutador de MMA mata ex de 16 anos, tenta suicídio e morre horas depois em hospital
VIOLENCIA NO RIO
Menina de 11 anos é baleada e morta em Triagem; moradores protestam
DOENÇA GRAVE
Leiliane ganha acompanhamento médico após desastre com Boechat