Menu
SADER_FULL
quarta, 19 de junho de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

André: se PDT se unir ao PT em 2008, "é ferro neles"

8 Jul 2007 - 05h20
Os flertes entre o PT e o deputado federal Dagoberto Nogueira Filho (PDT) com vistas à 2008 não passaram despercebidos por Nelson Trad Filho e pelo governador André Puccinelli (ambos do PMDB). O prefeito da Capital afirmou que pretende deixar as discussões sobre sua sucessão para o fim do ano, porém, alertou que não irá admitir que tais negociações atinjam o andamento da administração municipal. Puccinelli, por sua vez, foi enfático. “SE o PDT for com o PT, seja com candidatura própria ou não, é ferro neles”. As declarações foram dadas durante evento do Fundo de Apoio à Comunidade, neste sábado (7 de julho).

O pedetista negocia com o PT a composição de uma coligação para as eleições de 2008, para a qual Nogueira Filho já se colocou como nome para disputar a prefeitura da Capital. Neste sábado, o deputado federal participou do encontro municipal petista, em Campo Grande, sinalizando para recomposição da aliança construída em 1996 – quando Zeca do PT perdeu a disputa da prefeitura para André Puccinelli – e reeditada nos anos de 1998 e 2002 – quando o mesmo Zeca foi eleito e reeleito governador.

Puccinelli afirmou que espera “juízo” do PDT para as próximas eleições – o que significa a manutenção da coligação que, em 2006, elevou o ex-prefeito campo-grandense ao governo, e ressaltou sua frase de efeito. “Mas se ele não tiver, é ferro nele”.

Trad Filho, por sua vez, afirmou que seu enfoque atual é voltado para a administração campo-grandense, prometendo se manifestar a respeito de composições para o próximo ano “no momento certo”. O atual prefeito é candidato natural à reeleição, e aproveitou o ensejo para provocar, afirmando que “quem debate isso agora é porque não pensa em Campo Grande, e procura olhar para o seu próprio umbigo”.

O prefeito também ponderou sobre a polêmica com o PDT, que atribulou as relações com o deputado federal. Nogueira Filho afirmou, há alguns dias, que seu partido não deveria se contentar com “carguinhos” no município, em detrimento do projeto político. Dias depois, diante da repercussão dada à declaração, o deputado federal informou que o partido poderia não ter candidatura própria no próximo ano.

“Quanto a essa questão, eu já coloquei os pingos nos ‘is’. Não vou segurar partido, quem sou eu para fazer isso? Quem quiser se habilitar que o faça, mas eu não vou admitir que isso prejudique a administração”, alertou o prefeito. Mesmo se propondo a postergar o debate político, Trad Filho ainda deu outro recado: não irá aceitar que futuros adversários recolham bônus de sua gestão.

“Não é justo usufruir da administração e se aventurar contra a própria administração. Isso vale para todos os partidos: quem quiser ter candidatura, que saia”, disparou o prefeito. Ele afirmou, também, que o secretário Jorge Martins (vereador licenciado) e o vereador Djalma Blans já teriam assumido compromisso de deixar o PDT “se o PDT tomar esse caminho”. Os dois não foram localizados pelo Campo Grande News para comentar a declaração de Trad Filho.

O prefeito aproveitou, ainda, para reconhecer o mérito de outros aliados. Ao comentar sobre especulações de que o PPS poderia indicar seu candidato a vice-prefeito, Trad Filho informou que a agremiação “é um orgulho para minha administração, e se credenciou para poder aspirar qualquer cargo, inclusive lançando candidatura”.
 
 
 
 
 
Campo Grande News

Deixe seu Comentário

Leia Também

ATAQUE CANINO
Criança de dois anos é morta no quintal de casa por cachorro rottweiler
INFANTICIDIO
Padrasto teria sentado em cima da cabeça de bebê que morreu,foi espancado na cadeia
SOB INVESTIGAÇÃO
Jornalista do site Lei Seca Maricá foi assassinado com 3 tiros
VIDA SEDENTARIA
OMS alerta: Criança menor de 3 anos não deve ficar nem um minuto em tablet ou celular
HOMICIDIO X SUICIDIO
Pai que matou o filho de 4 anos e se matou não se conformava com namoro da ex-mulher
DOENÇA DO SÉCULO
Jovem de 19 anos, com depressão comete suicídio e comove amigos
ASSASSINATO CRUEL
O massacre do menino Rhuan e o silêncio da grande mídia
FAMOSIDADES
Homem discute com mulher e mata bebê de quatro meses
SOLIDARIEDADE
Bebê nasce sem os olhos e mobiliza cidade do Paraná
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Pai mata filho de quatro anos e se mata por não aceitar fim do relacionamento