Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 9 de dezembro de 2018
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

André Puccinelli é reeleito em Mato Grosso do Sul com mais de 56%

3 Out 2010 - 18h58Por G1

O governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), foi reeleito no primeiro turno das eleições, neste domingo (3). Com 94,34% das seções apuradas às 19h42, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que ele teve 56,43% pode mais ser ultrapassado pelo ex-governador Zeca do PT, com 42,04%.

O candidato do PSOL, Nei Braga, teve 1,53% dos votos.

Durante a campanha, Puccinelli e Zeca do PT foram alvo de denúncias de envolvimento num suposto esquema de desvio de dinheiro da Assembleia Legislativa do estado. Puccinelli teria sido citado num vídeo pelo primeiro-secretário da Assembleia Legislativa do estado, deputado Ary Rigo (PSDB), como um dos beneficiários do esquema. O governador negou as acusações.

Zeca também foi citado por Rigo num vídeo que indicaria a existência de um suposto "mensalão" pago com dinheiro público a autoridades do estado. Segundo reportagem do jornal "Folha de S.Paulo", o deputado afirma, na gravação, que o governo de Zeca favoreceu uma empreiteira. O petista também
negou as denúncias.

A Procuradoria de Justiça de Mato Grosso do Sul abriu uma
investigação civil para apurar as denúncias.

Trajetória
André Puccinelli nasceu em 02/07/1948 em Viareggio, na Itália, e veio para o Brasil com seis meses de idade. O peemedebista é casado, tem três filhos, graduou-se em medicina e fez especialização em cirurgia geral. Começou a carreira política como secretário Estadual de Saúde.

Foi prefeito de Campo Grande por dois mandatos consecutivos (1996-2004). Durante os oito anos de gestão, investiu na infra-estrutura da capital, ampliou o atendimento 24 horas em postos de saúde e informatizou escolas. Em 2004, conseguiu eleger em primeiro turno o sucessor, Nelson Trad Filho (PMDB).

Em 2006, candidatou-se ao governo e venceu a eleição no primeiro turno. Ele derrotou o senador Delcídio Amaral com larga vantagem: 61,3% dos votos válidos.

No governo, Puccinelli se envolveu numa polêmica com o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, a quem chamou o ministro de "veado fumador de maconha" ao criticar um projeto de zoneamento agroecológico da cana-de-açúcar. Minc rebateu afirmando que o governador deveria “examinar e tratar com mais carinho o homossexualismo que existe dentro dele". Puccinelli pediu desculpas pelas declarações.

Campanha
Puccinelli venceu as eleições propondo medidas práticas em relação a alguns setores. Entre suas propostas estão a criação da Secretaria Estadual de Empreendedorismo, a pavimentação de mil quilômetros de rodovias, construção de conjuntos habitacionais adaptados para a terceira idade e instalação de câmeras de vigilância nas cidades, em convênio com as prefeituras.

Na educação, prometeu implantar o ensino profissionalizante, ampliar o número de escolas em período integral e criar “centros de estudos avançados de educação” para integrar a universidade com as escolas públicas. Em relação à saúde, destacam-se as propostas para
implantar centros regionais de especialidades e o serviço de “Tele Saúde”, uma espécie de diagnóstico à distância para apoio aos médicos de saúde da família.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VICENTINA - ALMOÇO NO PESQUEIRO
Pesqueiro 7 Bello serve delicioso almoço com pratos típicos do peixe neste domingo em VICENTINA
COVARDIA
Mulher agride menino autista em playground e vídeo viraliza
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Nicolau descobre que Diana luta karatê e fica em choque
ACUMULOU
Ninguém acerta a mega-sena e prêmio acumula em R$ 30 milhões
VIOLENCIA
'Tiro, porrada e bomba': festa em universidade acaba em pancadaria e PM responde com violência
NOVELA GLOBAL
Gabriel confronta Valentina em “O Sétimo Guardião”
ARROCHO
Regra defendida por Bolsonaro tira R$ 1,1 mil por mês das novas aposentadorias
BARBÁRIE
Mulher é presa após atear fogo em cachorro
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Feliciano foi muito rico e ajudou Valentina no passado
SE DEU MAL
Assaltante é morto após fazer idosa de 83 anos refém no Rio de Janeiro