Menu
SADER_FULL
terça, 18 de dezembro de 2018
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

André investe R$ 120 milhões e garante reforma de 278 escolas

13 Ago 2010 - 09h34Por Fátima News com assessoria

O governador André Puccinelli destinou R$ 120 milhões para reforma e ampliação de 278 das 370 escolas estaduais.  Em três anos e seis meses, André aplicou 46% a mais do que se fez durante os oito anos do governo passado, quando os investimentos totalizaram R$ 82 milhões. Foram construídas 124 quadras cobertas, ante as 82 implantadas entre 1999 e 2006. “Fizemos reformas estruturais na cobertura, instalações elétricas, hidráulicas, adequação para acessibilidade, construímos salas estruturadas para laboratório de informática. Não houve apenas a preocupação de fazer uma maquiagem, pintando as escolas”, explica o governador.  

Na escola Lucia Martins Coelho, uma das mais tradicionais de Campo Grande, a reforma acabou com as goteiras em várias salas. Nos dias de chuva os alunos eram levados para a biblioteca ou auditório. Foram investidos R$ 145 mil nesta que foi a primeira reforma na escola desde a sua fundação em 1951. Em 2011 está prevista a instalação de um elevador hidráulico para garantir acessibilidade aos cadeirantes. 

Reforma mais ampla foi feita na mais antiga escola estadual de Campo Grande, a Joaquim Murtinho, fundada em 1921, atualmente com 2.500 alunos. Foram investidos R$ 872 mil, incluindo adequação para acessibilidade e um elevador hidráulico que facilitará o deslocamento dos cadeirantes em seus três andares. Acabaram os problemas de infiltração nas salas de aula.    
Segundo o diretor Lucílio Souza Nobre, há três anos no cargo, a reforma além de garantir mais conforto aos professores, funcionários e alunos, despertou nos estudantes o interesse de manter o prédio bem cuidado. “Antes como estava tudo destruído os alunos não se importavam, não cuidavam da escola. Agora eles têm mais zelo, acabaram as pichações. Os banheiros agora são limpos e cuidados pelos próprios alunos”, explica o diretor.


Teto desaba e por sorte, era sábado, não havia aula

Em Vicentina, cidade de 5,6 mil habitantes, localizada a 246 quilômetros de Campo Grande, a reforma da única escola estadual é motivo de comemoração. A situação chegou num ponto tão crítico que o teto desabou. Por sorte, era um sábado, não havia aula e ninguém se machucou. A Escola Estadual Padre José Daniel tem aproximadamente 900 alunos, ou seja, cerca de 60% de toda a população estudantil do município.

A escola tem 9,6 mil metros quadrados, com 20 salas de aula. O prédio foi construído há 45 anos e se confunde com a própria história do município, que foi fundado 23 anos depois (20/06/87).  Esta foi a primeira reforma realizada em toda sua estrutura. Segundo o diretor Adão Alves Marques, a escola estava em situação de completo abandono. Ele descreve um verdadeiro cenário de horror para lembrar a situação antes da reforma. “O piso danificado, a parte elétrica  em  péssimo estado, inclusive com gambiarras. Havia várias infiltrações, vidros quebrados, paredes rachadas, pintura deteriorada, caixas d água furada, escada de acesso ao piso superior rachada e com muita  infiltração, pátio escuro e os portões caindo”, frisa.

A estudante Ariane Santana de Oliveira, 15 anos, que hoje está no 2º ano do Ensino Médio, sempre estudou na escola e lembra que o prédio merecia essa obra há anos. Ela conta que em dias de chuva, as salas de aula ficavam tomadas pela água, devido a grande quantidade de goteiras. Esta foi a primeira reforma da escola testemunhada por Ronaldo Bastos da Silva, 22 anos, que estuda lá desde os sete anos. “Essa reforma vai trazer mais conforto ao aluno e isso com certeza vai estimular todos a ter maior interesse nas aulas. Ninguém merece uma escola velha”, afirma.
Em Santa Rita do Pardo, os 600 alunos da Escola Estadual José Ferreira Lima agora têm mais um incentivo para estudar. A escola ganhou pintura nova, cobertura da quadra de esportes e construção do muro da unidade de ensino. “Gostei muito da sala de aula que recebeu pintura e ventilador novos e troca dos vidros das janelas”, comentou o aluno Waldir de Souza Duarte, de 16 anos.  Todos os dias ele enfrenta maratona de uma hora para chegar à escola, já que mora na zona rural da cidade.     

A mãe de Waldir de Souza fez questão de visitar a escola onde o filho estuda e ficou surpresa com o que viu. “Dá desânimo ver uma escola feia, com aspecto de velho e hoje é motivo de alegria ver desde o portão de entrada da escola até a quadra de esporte. Tudo está tão bonito”, admitiu.

De acordo com a professora, Zenilda Gregório de Souza, há 10 anos a escola não recebia nenhuma reforma. Para ela a reforma de uma escola levanta a auto-estima do aluno e combate a evasão escolar. “Os pais e alunos estão mais seguros também com a construção do muro da escola”.  A escola também recebeu um ônibus para transporte escolar rural. O governador André Puccinelli comprou 43 ônibus com 48 lugares para ajudar os municípios no transporte escolar.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FAMOSIDADES
Silvio Santos se pronuncia sobre polêmica com Claudia Leitte e reage a campanha feminista
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Sóstenes cometeu crime por amor a Luz
ABUSO SEXUAL
João de Deus se entrega para a polícia
ACIDENTE
Criança de dois anos se enforca com a alça da bolsa enquanto brincava em escola
CASO JOÃO DE DEUS
Marina Ruy Barbosa intervém no caso João de Deus e impede uma grande tragédia
PRISÃO DECRETADA
Justiça de Goiás decreta prisão de João de Deus
STARTUPS NO BRASIL JÁ É SUCESSO
O sucesso das startups no Brasil e algumas novas apostas no mercado
REVOLTANTE
Filha de João de Deus diz que foi abusada dos 10 aos 14 anos: 'Meu pai é um monstro'
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Robério beija Marcos Paulo e a agride ao descobrir que ela é trans
DESTAQUE MUNDIAL
Dois brasileiros estão no Top 50: melhores professores do mundo