Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 18 de agosto de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

André e Delcídio fecham acordo para eleições de 2014

23 Jul 2007 - 08h00

O governador André Puccinelli (PMDB) e o senador Delcídio do Amaral (PT) já articulam acordo para alternância na Governadoria e no Senado Federal. A data ainda está um pouco distante – as eleições de 2014 -, mas o cenário já está sendo armado. Fontes seguras informam ao Midiamax que embora de partidos diferentes, e aparentemente imiscíveis em Campo Grande, os dois mantêm um bom diálogo. Os maiores prejudicados com a aliança seriam o ex-governador Zeca do PT e o prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), se este tiver intenção de chegar a governador.

Por enquanto, o que o senador confirma é que seu projeto é dentro do PT. Mas, para se manter no PT, o primeiro passo de Delcídio seria a obtenção do controle da Executiva estadual da legenda durante o PED (Processo de Eleição Direta). A data para o PED será definida no Congresso Nacional do PT, marcado para o final de agosto. O PED deve ser marcado para janeiro ou fevereiro de 2008.

Portanto, Delcídio vai correr o risco de concorrer novamente com o grupo de Zeca. Com o ex-governador estão o atual presidente estadual do partido, Mariano Cabreira, o deputado federal Vander Loubet e o deputado estadual Paulo Duarte.

Delcídio, que no último PED apenas fez dupla com Antônio Carlos Biffi, e perdeu, dessa vez pode ter o grupo ampliado com: os deputados estaduais Pedro Kemp e Amarildo Cruz, o ex-deputado federal João Grandão, entre outros.

Zeca e Delcídio não ocultam que ambos têm a pretensão de concorrer ao Senado. Mas, enfim, o PT demonstra ser pequeno demais para coexistência pacífica entre os dois. Qualquer deles que vencer as eleições diretas “expulsa” o outro da sigla. Se Delcídio vence, Zeca estaria “morto” no PT; se Zeca vence, o senador é que abandona o navio.

Entretanto, mesmo que o senador não vença as eleições diretas – e nesse caso migraria para outro partido – o acordo com Puccinelli estaria mantido. O italiano disputaria o Senado depois de oito anos à frente do governo do Estado e o corumbaense disputaria o assento no Parque dos Poderes.

Reestruturação

Porém, por telefone, o senador Delcídio confirmou apenas que o seu projeto é dentro do PT. “Tenho dado demonstrações do meu empenho, tentando unir o partido”. O que ele defendeu em entrevista é a reestruturação do partido.

Segundo ele, se o PT não se organizar, não buscar corretamente alianças e não se unir não adianta ter candidato competitivo, neste caso, ele próprio, já que é o petista que apresenta a melhor performance para a Prefeitura da Capital, nas pesquisas de intenção de voto.

 

Mídia Max

Deixe seu Comentário

Leia Também

SIAMESAS
Mulher dá à luz gêmeas siamesas de 3,700KG as duas
ACIDENTE DE TRABALHO
Homem morre ao ser puxado por colheitadeira quando fazia limpeza
TENTATIVA DE HOMICIDIO
Cansada de apanhar mulher desfere golpes de faca em companheiro
POLICIAIS CORRUPTOS
PMs são denunciados por ligação com tráfico; bandidos fizeram foto em caveirão
NOVELA GLOBAL
Camilo descobre segredo de Chiclete e Vivi em 'A dona do pedaço'
LIBERADO
PIS/Pasep para nascidos em agosto já está liberado
ALUCIENÓGENO
Video: Vovó fica doidona ao provar acidentalmente maconha do neto
TARADO AGIU NA IGREJA
Homem é preso após abusar de criança de 4 anos dentro de igreja
CRUELDADE
Adolescente que estava desaparecido foi brutalmente assassinado e queimado
TRAGÉDIA ABSURDA
Homem mata mulher e filha de 11 anos e se mata por não aceitar fim da relacionamento