Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 23 de fevereiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Anatel faz consulta pública sobre reajuste de ligação

15 Out 2010 - 17h52Por Anatel

Interessados em participar da consulta pública da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) sobre proposta de Regulamento sobre os Critérios de Reajuste das Tarifas das Chamadas do Serviço Telefônico Fixo Comutado envolvendo acessos do Serviço Móvel Pessoal têm até 12 de novembro para encaminhar sugestões.

As contribuições devem ser enviadas através do Sacp (Sistema de Acompanhamento de Consultas Públicas), disponível no site da Anatel.

Aqueles que desejarem enviar sugestões por carta, fax ou email devem enviar o material até as 18h do dia 10 de novembro.

O material recebido passará por exame pela agência e será colocado à disposição do público da biblioteca da instituição.

Reajuste

O texto sob consulta estabelece regras para reajuste das tarifas das chamadas fixo-móvel (VC), que ocorrem em intervalo não inferior a 12 meses, mediante aplicação de fórmula específica. Entre outros, a proposta prevê que o valor ao consumidor das chamadas fixo-móvel, sejam locais ou interurbanas, sofra redução.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PEDOFILIA
Babá de 15 anos recebia dinheiro para ter relações com patrão
PREOCUPANTE
Mineradora declara situação de emergência em barragem de Araxá
INTOLERANCIA RELIGIOSA
Delegado solicita ida à casa do 'BBB 19' para interrogar Paula, investigada por intolerância
RESUMO DAS NOVELAS
Mercedes convoca Murilo para uma conversa
CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico