Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 16 de junho de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

Alunos em MS aprendem sobre responsabilidade na informação

9 Ago 2004 - 11h00
 A receptividade dos alunos da escola Professor José Edson Domingos dos Santos, no assentamento Itamarati, em Ponta Porã, surpreendeu um dos representantes da Universidade de São Paulo (USP), Mário Villalva Filho, e a técnica da Secretaria de Estado de Educação (SED), Sônia Maria de Araújo, que realizaram as visitas. “Logo que chegamos, os alunos participantes do projeto fizeram questão de dizer que participam do projeto Educomrádio. As atividades aconteceram de forma descontraída, mas com muita responsabilidade e senso crítico”, lembra Sônia.

Durante os três dias de trabalho na escola José Edson, as avaliações do desenvolvimento do projeto com os 33 alunos e dois professores foram bastante positivas. “Em nossas visitas colocamos em prática a interpretação da informação que recebemos. Alertamos sobre a responsabilidade da informação, que o jornalista tem, e também discutimos com eles os tipos de informações que chegam até nós, a interpretação das notícias”, afirmou Mário.

Mário é mestre em comunicação social pela USP e trabalha com comunicação alternativa há quatro anos. Ele ressaltou que ficou encantado com as experiências realizadas em Mato Grosso do Sul. “Foram fantásticas nossas atividades. Trabalhamos em grupos, conhecemos um pouco de cada um e ao mesmo tempo fizemos rádio. O Educomrádio consegue integrar os alunos. Eles estão bem preparados e entusiasmados para realizar as tarefas propostas.”

A proposta dos responsáveis pelo projeto Educomrádio é de que os estudantes beneficiados atuem como multiplicadores e, assim, possam dividir os conhecimentos adquiridos com outras centenas de crianças e adolescentes.

A facilidade que o aparelho de rádio proporciona é fundamental no sucesso do projeto. No caso das 1.502 famílias do assentamento Itamarati, segundo Mário, ajuda a conhecer e acabar com qualquer tipo de resistência que um aluno possa em relação ao outro, pois “são quatro movimentos sociais diferentes que residem na mesma área - Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Central Única dos Trabalhadores (CUT), Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetagri) e Associação dos Moradores e Funcionários da Fazenda Itamarati (AMFFI) - e precisam ter boa convivência”.

O projeto vai instalar uma rádio de alcance interno que será utilizada como ferramenta de ensino e aprendizagem. A finalidade a ser alcançada é desenvolver nos alunos visão crítica da mídia e ensiná-los a se relacionar com ela.

A forma de utilização da rádio está sendo feita em cursos de extensão universitária. Estão sendo capacitados diretamente 140 professores, dois por escola (professor ou coordenador). Indiretamente, 2,8 mil estudantes e 420 membros das comunidades escolares serão beneficiados, em um total de 3.360 pessoas dos estados de Mato Grosso do Sul, Goiás e Mato Grosso.

Do total investido no Centro-Oeste, R$ 553,1 mil são do Ministério da Educação e R$ 113,2 mil, da USP. Mato Grosso do Sul tem a participação no pagamento dos professores e na estada daqueles que residem no Interior. Além da USP, a SED conta com a parceria do MEC para a realização do projeto.


Escolas - A escolha das escolas foi baseada na quantidade de alunos no ensino médio. As nove unidades escolares selecionadas em Campo Grande são as seguintes: Antonio Delfino Pereira, Arlindo de Andrade Gomes, Dona Consuelo Müller, Hércules Maymone, Joaquim Murtinho, José Barbosa Rodrigues, Maria Constança de Barros Machado, Padre João Greiner e Waldemir Barros da Silva.

No Interior, serão beneficiadas unidades em Nova Andradina, Chapadão do Sul, Dourados e Três Lagoas. Além delas as escolas estaduais Coronel José Alves Ribeiro, na Aldeia Bananal, em Aquidauana; Coroa Sagrada, na Reserva Indígena de Amambaí; Sidrônio Antunes, na Aldeia Córrego do Meio, em Sidrolândia; José Edson Domingos dos Santos, no assentamento Itamarati, em Ponta Porã; e na comunidade negra Zumbi dos Palmares, em Jaraguari. Em Corumbá, funcionará na extensão da Escola Estadual Maria Helena Albaneze, no distrito de Albuquerque.
 
 
Agência Popular

Deixe seu Comentário

Leia Também

MULHER DO PRESIDENTE
Esposa de Jair Bolsonaro cai na internet, fotos íntimas são exibidas e todos ficam sem acreditar
DOURADOS - MANIFESTAÇÕES
Dono da Havan manda 'recado' a manifestantes após protesto em frente a loja de Dourados
VENENOSA
Agricultor é picado por cobra jararaca
FORÇA DE VONTADE
Advogado que pedia emprego na rua é contratado e ganha pós-graduação
CASO DE POLÍCIA
Filho mata a mãe e rouba seu cartão para comprar cocaína
EQUIPARADO AO RACISMO
Agora Homofobia é crime, STF criminaliza
DOENÇA DO SÉCULO
Jovem de 19 anos com depressão comete suicídio e choca cidade
REVOLTANTE
Filho é preso por ficar com aposentadoria e manter pais idosos morando em situação de miséria
BARBÁRIE
Nus e amarrados, corpos de três jovens são encontrados mortos em matagal
CAMPANHA DO AGASALHO
Escola Adventista se destaca na campanha do agasalho e leva prêmios