Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 22 de janeiro de 2020
SADER_FULL
Busca
BANNER BET
Brasil

Alunos de escolas públicas terão aula sobre povos indígenas

16 Abr 2007 - 15h52
 

Os alunos do ensino fundamental e ensino médio das escolas públicas de Mato Grosso do Sul terão nesta semana em que se comemora o Dia do Índio (19 de abril), uma aula especial, dedicada a análise da situação dos povos indígenas no Estado e no País.

O objetivo da aula da cidadania, que será promovida pela Federação dos Trabalhadores em Educação (Fetems) em parceria com as direções das escolas estaduais e municipais é fazer com que os alunos reflitam sobre os direitos dos índios, a discriminação que esses povos sofrem, suas particularidades e seus costumes.

Segundo a Fetems, cada escola escolhe a melhor data para a realização da aula. Para subsidiar o trabalho dos professores foram encaminhados aos colégios 50 mil jornais que abordam todos esses temas. A expectativa com esse trabalho de conscientização é atingir mais de 450 mil alunos.

Em alguns colégios, como a Escola Estadual Rui Barbosa, em Campo Grande a aula da cidadania será ministrada já nesta terça-feira, enquanto que outros optaram por oferecer a aula no decorrer da semana e especialmente na quinta-feira, data em que se comemora o Dia do Índio.

A Federação entende que a escola deve ser palco de debates sobre os mais diversos temas sociais, como discriminação racial, violência contra mulher, gêneros, sem terra, e povos indígenas. A realidade das etnias, suas características e dificuldades devem fazer parte das discussões em sala de aula.

População indígena

Segundo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população indígena cresceu em média 10,8% na última década, isso significa que eles estão retomando seus territórios e conquistando representatividade.

Mato Grosso do Sul possui uma população indígena de mais de 60 mil pessoas, divididas em oito povos: Guarani, divididos nos sub-grupos Guarani – Kaiowá e Guarani – Ñandeva, os Terenas, Atikum, Kadiwéu, Ofaié, Guató, Kamba e Kinikinaw. Cada um possui uma forma de viver diferente, desde a religião, língua, mitos e até mesmo os traços no artesanato não são iguais.

 

 

Fetems

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRAIÇÃO
Mulher flagra marido com novinha e a faz andar pelada na rua
ENCONTRO ACABA EM MORTE
Moça que foi estuprada e assassinada saiu de casa para se encontrar com um amigo
RAÇA ASSASSINA
Rottweiler mata doze bezerros em propriedade rural
TRAGEDIA NA RODOVIA
Grave acidente envolve três caminhões e um carro na PR 180; uma pessoa morreu
FÁTIMA DO SUL - NESTA QUARTA-FEIRA
Esclarecimentos sobre porte de armas e suas aquisições acontece nesta quarta-feira em Fátima do Sul
ESTUDANTES
Estudantes podem se inscrever no Sisu a partir desta terça-feira
TECNOLOGIA
Clientes de bancos digitais vão poder sacar dinheiro em padarias e supermercados
VALOR INDEVIDO
Mais de 4 milhões de motoristas vão receber restituição da diferença do DPVAT
DESEMPREGO À VISTA
Petrobras vai demitir funcionário aposentado após reforma da Previdência
BORA PRA BONITO - MS
Passeios em Bonito tem até 60% de desconto para sul-mato-grossenses