Menu
CACAU SHOW FÁTIMA DO SUL 0
segunda, 21 de outubro de 2019
SADER_FULL
Busca
UNIGRAN NET
Brasil

Agropecuária é quem mais geram emprego com carteira em MS

26 Abr 2007 - 04h11
 

A agricultura e a pecuária continuam liderando a geração de emprego formal em Mato Grosso do Sul, segundo levantamento divulgado hoje pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego.

Em março, o segmento teve um percentual de contratações com carteira assinada de 4,82%. Foram contratados no período 7.392 trabalhadores e demitidos 4.240, acumulando um saldo de 3.154.

Somados os três primeiros meses do ano, o desempenho da agropecuária na geração de emprego é ainda melhor, de 15,6%. No trimestre foram contratados formalmente, com carteira assinada e todos os direitos trabalhistas, 18.469 pessoas, demitidas do setor 9.240, o que representou um saldo de 9.229.

Atrás da agricultura e pecuária, o segmento que apresentou o melhor desempenho na geração de empregos formais no Estado foi o da indústria de transformação. Em março, o segmento contratou 4.347 trabalhadores, demitiu 2.799, o que representou a criação de vagas com carteira assinada de 2,8%, o equivalente a 1.548 novos postos.

No primeiro trimestre a variação positiva é ainda melhor para o setor. Foram admitidos 10.383 trabalhadores, demitidos 7.265, o que representou um saldo de 3.118 e variação de 5,81%.

Estado

Os números do Caged para o Estado mostram que em março houve uma variação positiva na geração de empregos de 1,68%, sendo contratados 21.278 trabalhadores, dispensados 15.755, o que resultou em um saldo de 5.523 novas vagas abertas.

No trimestre (janeiro, fevereiro e março), o índice de Mato Grosso do Sul é de 4,04%, com a contratação de 55.007 pessoas, demissão de 42.031 e saldo positivo de 12.976 admissões.

Mais demitiu

Em março, o setor que mais demitiu em Mato Grosso do Sul, foi o de serviços industriais e de utilidade pública. Foram 87 demissões, contra apenas 54 contratações, representando saldo negativo de 33 dispensas, o equivalente a -1,12%.

Nos três primeiros meses de 2007, entretanto, o segmento que acumula mais demissões é o da construção civil. No total foram demitidas na área 3.527 pessoas, e contratadas apenas 3.045, o que resultou em uma variação negativa de 482 demissões ou 3,71%.

 

 

TV Morena

Deixe seu Comentário

Leia Também

ASSASSINATO
Mulher desaparecida foi encontrada enterrada com braço para fora em canavial
TRAGEDIA NA RODOVIA
Violenta colisão entre caminhões mata os dois motoristas
ACIDENTE EM RIO
Barco com seis pessoas vira no Rio. Duas estão desaparecidas
TRISTEZA
Populares encontram corpo de criança desaparecida dentro de córrego
REFORMA DA PREVIDÊNCIA
Reforma da Previdência dos militares pode aumentar salários em até 75%
CENTENÁRIO
Aos 92 anos, Cid Moreira participa de festa pelo centenário de Orlando Drummond
POLEMICA
Sobrinho-neto do pastor Malafaia diz que família o mandou para cura gay: 'Um terror psicológico'
DOENÇA DO SÉCULO
Nego do Borel passa a limpo polêmicas em que se envolveu: Deus não me deixou entrar em depressão
MS FORTE
MS sobe duas posições no Ranking da Competitividade e é 2º em crescimento no cenário nacional
NOVELA GLOBAL
A Dona do Pedaço: Maria da Paz dá rasteira em Fabiana