Menu
SADER_FULL
terça, 22 de janeiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Agricultura orgânica vem crescendo, diz técnica da Embrapa

13 Set 2004 - 08h09
O setor de agricultura orgânica vem registrando crescimento no Brasil mas ainda enfrenta dificuldades que mantém altos os preços dos produtos, o que acaba retardando a popularização dos orgânicos no país. A técnica da Embrapa Maria Cristina Neves disse que um dos fatores que impedem o acesso maior ao consumidor é a falta de logística para a distribuição dos produtos.

“Cada um transporta o seu. Um vende para hotel, o outro para hortifruti, para restaurante, então, o custo de fazer todo esse transporte é muito alto e acaba incorporando nos preços dos produtos”, disse Cristina Neves, reconhecendo, no entanto, as políticas públicas desenvolvidas pelos governo federal e estaduais para promover o desenvolvimento do setor.

A técnica ressaltou também a importância da participação das prefeituras para facilitar o transporte. “As prefeituras podiam fazer algum esquema de organizar esse transporte por região. O valor da certificação influi no preço dos produtos, mas a falta de logística é pior”, explicou.

O ator Marcos Palmeira, dono de uma fazenda de produção de orgânicos no Rio de Janeiro, concorda com a dificuldade nos transportes, mas defendeu ainda mais a união dos produtores. Citou também as dificuldades dos produtores relacionadas com a distribuição e comercialização - o produtor tem que ir à luta para vender o seu produto.

Para popularizar o produto o ator-produtor sugeriu que no próximo ano a BioFach seja mais aberta ao público. “A própria BioFach precisa se repensar e levar isso para uma praça, para que as pessoas da rua possam entrar e ver os produtos", disse Palmeira.

A diretora da Organização Planeta Orgânico, Maria Beatriz Costa, que coordenou a BioFach América Latina 2004, acredita que os preços vão baixar na hora que aumentar a escala de produção e isso pode acontecer se forem efetivados os apoios de políticas públicas que agora estão começando, com a diminuição de impostos que incidem sobre o setor. “Tirar o imposto da produção orgânica, dar uma categoria diferenciada na hora de cobrar o ICMS e, sobretudo, aumentando os canais alternativos de venda em feiras e lojas pequenas, o consumidor vai ter opções e os supermercados vão ter que baixar os preços para poder se igualar com os preços oferecidos em outros canais de distribuição”, acrescentou a diretora.

Em sua avaliação, o fato de na abertura da BioFach estarem na mesa dois ministros e uma governadora mostra o quão comprometidas as políticas públicas estão com este setor. “Acho que os discursos dos ministros Miguel Rossetto e Roberto Rodrigues e da governadora Rosinha Matheus foram quase que cartas de compromisso com o setor orgânico. Então, acho que a tendência é só crescer. Acho que a declaração do ministro da Embaixada da Alemanha dizendo que o Brasil está conseguindo marcar espaço na questão da legislação mostra que o cenário internacional está de olho na produção orgânica brasileira. É um reconhecimento do esforço que está acontecendo aqui. Com certeza por serem produtos do Brasil e de agricultura familiar terão valor agregado na hora de exportar”, disse.
 
Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

RENOVAÇÃO LICENÇA
Extinção de mais 130 rádios comunitárias no Brasil deve alcançar emissora de Ponta Porã
CENAS FORTES
Vídeo flagra mulher sendo agredida por ex-marido com socos e chutes
GUERRA NO RJ II
Parentes de mortos durante chacina em São Gonçalo e Itaboraí dizem que vítimas eram inocentes
GUERRA NO RJ
Chacina deixa pelo menos 7 mortos na Região Metropolitana do Rio
BBB 19
Famosos protestam contra Maycon por agredir animais e mãe o defende: 'Não é um monstro'
MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho
BARRADO
Filho do cantor Marciano diz ter sido impedido de ir no velório do pai