SUCURI_MEGA
FatimaNews - Notícias de Fátima do Sul e região
Fátima do Sul, 19 de Fevereiro de 2018
RIO_DOURADOS
UNIPAR_468
15 de Julho de 2004 09h47

Agricultura familiar terá R$ 116 milhões em MS

A agricultura familiar - praticada por mini e pequenos produtores rurais - terá verba de mais de R$ 7 bilhões no país. Mato grosso do sul deve receber algo em torno de R$ 116 milhões. O plano safra 2004-2005 será lançado daqui a pouco na capital.

Em entrevista ao Bom Dia MS, o secretário Nacional da Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Valter Bianchini, disse que os agricultores familiares são classificados em cinco tipos de, variando de acordo com a renda dos assentados da reforma agrária, agricultores de renda que vão até 60 mil reais. Tem ainda critério de área e também critério de mão de obra, que têm direito de ter até dois empregados permanentes.

Bianchini disse que todos os assentados têm direito ao crédito de R$ 13,5 mil para a fase inicial de investimentos, mas na agricultora familiar o governo ainda não conseguiu atingir a totalidade dos agricultores. Segundo Bianchini, em todo o Brasil são 4 milhões de agricultores familiares, número bastante alto. Já são 1,4 milhão de contratos e pretende-se chegar neste ano a 1,8 milhão de contratos para atingir novas famílias.

O secretário afirmou que nos assentamentos são 400 mil famílias e se espera que todas sejam atendidas, já que crédito inicial é fundamental para que elas possam se estruturar.

Os repasses são, principalmente, de bancos públicos como o Banco do Brasil e cooperativas de crédito, que segundo o entrevistado, têm sido parceiros importantes. Atualmente, contato também com bancos privados para que tenham melhor participação.

Créditos

Os juros para crédito agrícola variam em cinco categorias por critério de renda. Nos assentamentos, os juros são de 1% com subsídio de 50% de rebate ao longo do pagamento. Os agricultores mais pobres, com renda abaixo de R$ 2 mil, os subsídios são de 25% e os juros de 1%. Para os agricultores em transição têm rebate de R$ 200 no custeio e R$ 700 no investimento, com juros de 4%. O grupo D em que a renda vai até R$ 40 mil tem juro de 4%. Já para os agricultores familiares mais tecnificados, com renda renda superior a R$ 60 mil, os juros são de 7,25%.
 
Bom Dia MS
Comentários
Veja Também
FORTALEZA
ÓTICA_DOURADOS
LISTINHA_ONLINE
Últimas Notícias
  
SADER_LATERAL
Eventos
dothCom © Copyright FatimaNews - Todos os Direitos Reservados.