Menu
SADER_FULL
sábado, 20 de julho de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

Agosto fecha com queda de 2,28% nos preços do arroz

1 Set 2010 - 07h58Por Planeta Arroz

Um desempenho de baixa demanda por parte da indústria, com muitas empresas fora do mercado na segunda quinzena, foi determinante para que o mês de agosto fechasse nesta terça-feira acumulando uma queda de 2,28% nos preços do arroz.

O indicador do arroz Cepea-Bolsa Brasileira de Mercadorias/BVM&F, encerrou dezembro com preço médio de R$ 26,82 para a saca de 50 quilos (58x10) colocada na indústria. Entre os dias 23 e 30 a queda chegou a ser de 1,54%. Nesta terça-feira (31-8), em dólar a saca de arroz era cotada a US$ 15,29.

Mesmo com a liberação de mais R$ 500 milhões para EGFs, pelo Banco do Brasil, o que permitirá a quitação do custeio e prorrogação dos vencimentos em mais 180 dias, desfazendo a pressão de oferta momentânea, e uma importante recuperação dos preços internacionais (principalmente no Vietnã, em maior escala, e nos Estados Unidos de forma moderada), os preços médios internos enfraqueceram. Fatores locais e regionalizados interferiram para esse comportamento.

Com a ponta: o repasse do fardo ao atacado e ao varejo bastante forçada, a indústria usou a velha estratégia de repassar os encargos e estabelecimento da margem em cima da matéria-prima, o que reduziu o volume de compras e retirou do mercado quase todas as grandes indústrias.

A estratégia de comercialização da “mão para a boca”, ou seja, atendendo à reposição básica, sem formação de estoques, é mantida arrochada.

Hoje, parte significativa do estoque privado de arroz beneficiado está sobre caminhões ou navios, a caminho dos supermercados. O mercado vem trabalhando com o giro, não forma grandes estoques de arroz beneficiado, pois sabe que existe oferta de sobra.

Além disso, a estabilidade de preços competitivos no Mercosul força as cotações internas e viabiliza bons negócios para algumas empresas, principalmente aquelas que mantêm ramificações no Mercosul.

A oferta de matéria-prima se mostrou fraca. Ainda assim, alguns produtores negociaram algum volume em acordo com a demanda de algumas indústrias, levando em conta a demanda por insumos. Afinal, a safra 2010/11 já começou no Rio Grande do Sul.
Nesta última semana os preços médios das cotações de arroz alcançaram o referencial de R$ 26,50 a R$ 27,00 na maioria das praças gaúchas.

Nos pólos industriais de Pelotas, Camaquã, Itaqui e Uruguaiana (RS) a referência de preços para a saca de 50 quilos de arroz em casca (58x10), fica entre R$ 27,40 e R$ 27,75. Na Expointer, o “Dia do Arroz”, foi marcado pelo lançamento de eventos, painéis sobre a potencialidade das vendas externas e gestão da lavoura.

PREÇOS

A Corretora Mercado, de Porto Alegre (RS), indica o arroz beneficiado em sacas de 60 quilos comercializado a R$ 55,00 (sem ICMS), com baixa de R$ 2,00 na semana. Para a saca de 50 quilos de arroz em casca, a empresa aponta a média gaúcha em R$ 26,80, queda de 20 centavos.

Entre os derivados os preços se mantêm: canjicão superior (60kg) alcança R$ 28,00, a quirera R$ 20,00 e a tonelada de farelo de arroz R$ 220,00 (CIF).

Deixe seu Comentário

Leia Também

VICENTINA SENDO REPRESENTADA NO RJ
Vicentina será representada no Internacional de Masters South América de Jiu-jitsu no Rio de Janeiro
POLITICA
'Falar que passa-se fome no Brasil é uma grande mentira', afirma Bolsonaro
NOVELA GLOBAL
Maria da Paz se recusa a enxergar caráter de Josiane em 'A dona do pedaço'
REGIME SEMIABERTO
Goleiro Bruno deve sair da cadeia no fim da tarde desta sexta-feira
CASO RARO
Bezerro de seis patas chama atenção moradores de Santa Helena – Veja Vídeo
MONSTRUOSIDADE
Vizinho é preso suspeito de estuprar e estrangular menina de 8 anos
CASA PRÓPRIA
Recurso de R$ 1 bilhão é destinado ao Minha Casa, Minha Vida
VIDA SAUDÁVEL
Homem mais velho do Brasil falece no Rio de Janeiro
BASTA DE IMPRUDÊNCIA
Enlutada pelas mortes, população deixa faixa contra imprudência na PR-082
VIOLENCIA
Motorista atropela manifestantes do MST e mata um idoso