Menu
LIMIT ACADEMIA
terça, 22 de janeiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Aftosa: Terceira e última fase começa dia primeiro

25 Out 2004 - 16h41
A partir do dia 1° de novembro, começa a contagem regressiva para os pecuaristas sul-mato-grossenses vacinarem todo o rebanho, de mamando a caducando, contra a febre aftosa. Essa é a última das três fases anuais da campanha de vacinação que envolve em torno de 25 milhões de animais em todo o Estado.

Para os produtores do planalto a campanha vai do dia 1° ao dia 30 de novembro onde aproximadamente 21,4 milhões de bovinos deverão ser imunizados. Já no Pantanal, os pecuaristas que optaram por essa fase, poderão vacinar os animais de 1° de novembro a 15 de dezembro, impreterivelmente. Nessa região cerca de 1,2 milhão de cabeças deverão ser vacinadas.

“Após o susto que o país levou, com a confirmação de dois focos de aftosa – um no Pará e um no Amazonas – a nossa expectativa é que nenhum produtor deixe de vacinar o seu rebanho até porque o fato de estarmos próximos à fronteira com outros países é um motivo a mais de preocupação”, analisa o gerente de Defesa Sanitária Animal da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), Osvaldo Pereira Dias.

Embora ainda não esteja a disposição no comércio a dose da vacina está sendo cotada, em média, por R$ 0,98. “Estamos tentando negociar com os laboratórios para fecharmos a um menor preço, mas ainda não há nada definido”, comenta o funcionário de uma empresa de produtos veterinários, Marcelo Quadro, ao explicar que nos primeiros dias da campanha, normalmente, os preços são mais “salgados”.

Lembrando que o prazo para entrega dos frascos, registro da vacinação bem como o comprovante de aquisição de vacina (CT-13) e a nota fiscal permanece o mesmo: 15 dias após a vacinação devendo ser feito no escritório do Iagro onde o produtor estiver cadastrado. “Para os que deixarem de vacinar será aplicada uma multa de R$ 21,00 por animal – duas UFRMS – além de ter que vacinar o rebanho posteriormente”, lembra Osvaldo Dias.

Ainda segundo Dias as propriedades localizadas nos municípios de Aral Moreira, Coronel Sapucaia, Paranhos e Setes Quedas, que tiveram a vacinação antecipada por motivo de prevenção – estarem localizadas na região de fronteira com o Paraguai – não deverão participar dessa fase da campanha. Nesse caso aproximadamente 50% dos 400 mil animais já foram vacinados.

Orientação - O Iagro também recomenda aos pecuaristas que aproveitem a oportunidade para vacinar o rebanho contra a brucelose e a raiva bovina. Conforme a Portaria/Iagro/MS n.º 636 “a partir de 1º de janeiro de 2004, quem possui cria na propriedade e não tiver ainda aderido ao Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal (PNCEBT), ou seja, vacinado e declarado a vacinação contra a brucelose, será impedido de transitar (animais) no Estado”. Por isso o produtor deve efetuar a vacinação das fêmeas de 3 a 8 meses de idade que ainda não foram imunizadas. Nesse caso a vacinação é única.

Já quanto à raiva bovina, é obrigatória a vacinação anual de todo o rebanho nos 14 municípios peri-pantaneiros e pantaneiros – Aquidauana, Anastácio, Corumbá, Miranda, Bonito, Coxim, Bodoquena, Corguinho, Rio Verde, Rio Negro, Jardim, Caracol, Porto Murtinho, Bela Vista – e ainda nos municípios considerados área de risco, assim como aqueles situados próximos as serras – locais propícios ao aparecimento de morcegos hematófagos.

Balanço - Na segunda fase da campanha de vacinação contra aftosa, que começou no dia 1º de maio e terminou no dia 15 de julho, cerca de 11,9 milhões de animais, 98,8% da meta de 12,1 milhões foram vacinados entre os rebanhos do Planalto e do Pantanal.

Em caso de dúvidas, os produtores podem procurar qualquer escritório do Iagro no Estado ou ainda ligar no disk-aftosa 0800-679120.


Fonte: www.iagro.ms.gov.br
ascom@iagro.ms.gov.br

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

CENAS FORTES
Vídeo flagra mulher sendo agredida por ex-marido com socos e chutes
GUERRA NO RJ II
Parentes de mortos durante chacina em São Gonçalo e Itaboraí dizem que vítimas eram inocentes
GUERRA NO RJ
Chacina deixa pelo menos 7 mortos na Região Metropolitana do Rio
BBB 19
Famosos protestam contra Maycon por agredir animais e mãe o defende: 'Não é um monstro'
MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho
BARRADO
Filho do cantor Marciano diz ter sido impedido de ir no velório do pai
A COBRA VAI FUMAR - SEGURANÇA NO MS
MS fecha o cerco contra a violência na fronteira em mega operação