Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 21 de março de 2019
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Acordo internacional deve mudar ortografia no Brasil

9 Mai 2007 - 08h45

As normas que regem a escrita no Brasil têm futuro incerto. Com o acordo ortográfico discutido pelos países que falam o português, muitas mudanças podem vir por aí.

Na hora de enfrentar papel e caneta, o bom português nem sempre está na ponta da língua. As dúvidas agora chegam até a Academia Brasileira de Letras (ABL).

Em um mês de funcionamento, o serviço que responde a perguntas sobre a língua portuguesa recebeu 1.500 consultas pela internet. E muito mais pode vir por aí, quando o acordo ortográfico discutido pela Comunidade dos Países de Língua Portuguesa sair do papel.

Será uma nova reforma para deixar mais parecido o português que se escreve no Brasil, em Portugal e mais seis países. O acordo ortográfico vai mudar uma parte desse enorme universo de palavras. Hoje, no Brasil, são 360 mil e todas elas estão aqui no vocabulário oficial da ABL.

A maneira de escrever muitas dessas palavras deve mudar para que os países de língua portuguesa possam, no futuro, consultar um dicionário único. Para que a gente, além de falar, também escreva a mesma língua.

"Vantagens culturais, vantagens de ordem política, vantagens de ordem de econômica até, porque aí a língua portuguesa não terá duas vertentes em matéria de ortografia", explica Evanildo Bechara, gramático e membro da ABL.

A idéia é economizar acentos. O circunflexo, popular chapeuzinho, sai de cena em palavras como vôo, abençôo,enjôo. E o trema? Tão desprezado que tem gente que nem sabe o nome.

"Não tá faltando nada?", pergunta a repórter a uma mulher ao mostrar "linguiça" escrito em um papel.  "Acho que a crase", responde a mulher. "Dois pontinhos pra você é crase?", pergunta a repórter. "É. Até hoje em dia, sim", finaliza a mulher.

Pois os dois pontinhos podem ser extintos. Para os jovens da geração internet, que já aboliram os acentos por conta própria, a mudança vem tarde. "Não vai fazer grande diferença, porque a gente já não usa mesmo", reconhece uma jovem estudante.

Brasil, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe já ratificaram o acordo, mas Portugal não se posicionou, por isso, a mudança ainda não vale.

 

G1

Deixe seu Comentário

Leia Também

DESCASO
Bebê morre após parto feito pelo pai em ambulância sem médico
FAMOSIDADES
Aos 58 anos, atriz Tássia Camargo sofre infarto e está na UTI de Hospital em Portugal
ASSÉDIO SEXUAL
Homem é morto a tiros após assediar mulher casada
FATALIDADE
Mulher morre ao cair de pé de abacate e bater cabeça na linha do trem
MANIACO SEXUAL
Pai flagra estupro da filha dentro de casa usando o celular, suspeito foi preso
FAMOSIDADES
Quem era Bettina antes do R$ 1 Milhão: Ela foi professora de balé, modelo e panfleteira
MENTOR DO MASSACRE
Polícia de Suzano apreende menor suspeito de planejar ataque
INTERNADO
Criança de 4 anos cai em poço de cinco metros de profundidade
RESGATADO
Cão abandonado em ilha estava sendo comido vivo por urubus
SEXTUPLOS
Americana dá à luz seis bebês em nove minutos