Menu
LIMIT ACADEMIA
terça, 19 de março de 2019
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Ações da SED previnem problemas de saúde dos professores

26 Ago 2004 - 08h24
De acordo com os últimos dados levantados pela equipe de Apoio Social da Secretaria de Estado de Educação (SED), referentes ao mês de junho deste ano, 444 profissionais da área de educação da rede estadual passaram pela junta médica de Campo Grande e foram afastados das escolas. Desse total, 263 são professores, o que equivale a 60% dos afastamentos.

Os motivos para os pedidos de afastamentos dos professores são diversos: 197 casos são por problemas de saúde, 33 por readaptação de função, 21 por causa de doença na família e 12 por licença gestante.

Do total de afastados do mês de junho, o levantamento da equipe do Apoio Social revela também que, os demais profissionais licenciados das escolas são: 14% de auxiliares de administração, 11% de auxiliares de serviços diversos, 6% de agentes administrativos, 4% de artífices de copa e cozinha, 3% de assistentes administrativos e 2% de especialistas.

Para amenizar a situação, há algum tempo a equipe da SED já vem desenvolvendo atividades, de caráter preventivo e corretivo, para combater os problemas enfrentados pelos profissionais da educação. São atividades como palestras, capacitações, acompanhamentos individuais, caminhadas ecológicas, encontros anti-estresse e ginástica laboral.

"Com ações como essas, estamos valorizando a importância do indivíduo como pessoa e não somente como profissional. Dessa forma, o retorno é garantido. Estando bem, o profissional aumenta seu desempenho e, conseqüentemente, sua relação no ambiente de trabalho melhora", afirma Leny de Sousa.

As licenças concedidas pela junta médica de Campo Grande apontam que as doenças mais freqüentes que afetam os professores estão relacionadas com transtornos mental e comportamental (136), doenças osteomusculares (33), sistema respiratório (15) e sistema circulatório (11).

Órgão Central
Para os professores e administrativos do órgão central da SED, no Parque dos Poderes, há quatro meses são oferecidas sessões de ginástica laboral, três vezes por semana. A terapeuta ocupacional Claúdia Aparecida Correia Dias declara que a ginástica "previne lesões e ajuda na integração dos funcionários. Dessa forma, aumenta a produtividade, diminui os afastamentos, previne também a fadiga muscular, as doenças ocupacionais causadas pelo trabalho (como tendinite e bursite) e as doenças orto-músculo-ligamentares".

Os funcionários que praticam a ginástica já percebem a diferença e a melhora nos dias em que acontecem as sessões. Cerca de 450 pessoas trabalham no órgão central.

Fórum de Valorização
Para debater a prevenção de doenças e a auto-estima, a Secretaria de Estado de Educação vai realizar, na próxima segunda-feira, 30, a primeira audiência pública para discutir a saúde e a auto-estima dos trabalhadores em educação, no Fórum Estadual de Valorização dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul.

O evento será no auditório da Mace, às 13h30, e contará com a presença de representantes da SED, do Conselho Estadual de Educação (CEE/MS), da Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (Fetems), do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino (Sinepe/MS), de universidades, de professores das redes de ensino estadual e municipal e das escolas particulares.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ASSÉDIO SEXUAL
Homem é morto a tiros após assediar mulher casada
FATALIDADE
Mulher morre ao cair de pé de abacate e bater cabeça na linha do trem
MANIACO SEXUAL
Pai flagra estupro da filha dentro de casa usando o celular, suspeito foi preso
FAMOSIDADES
Quem era Bettina antes do R$ 1 Milhão: Ela foi professora de balé, modelo e panfleteira
MENTOR DO MASSACRE
Polícia de Suzano apreende menor suspeito de planejar ataque
INTERNADO
Criança de 4 anos cai em poço de cinco metros de profundidade
RESGATADO
Cão abandonado em ilha estava sendo comido vivo por urubus
SEXTUPLOS
Americana dá à luz seis bebês em nove minutos
TRAGÉDIA EVITADA
Garoto de 11 anos leva faca na mochila para matar colega no ônibus escolar
ALERTA AOS PAIS
Menino de quatro anos corta os pulsos em Goioerê e pode ser influência da Momo