Menu
LIMIT ACADEMIA
quarta, 23 de janeiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Acadêmicos da UFMS cobram o bloco de Medicina

18 Out 2004 - 10h50
Os 250 acadêmicos de Medicina da UFMS, têm a esperança que as promessas dos técnicos do Ministério da Educação (MEC) sejam colocadas em vigor. Os estudantes realizaram dois meses de paralisação no início do ano, quando a reitoria levantou a hipótese da graduação ser transferida para Campo Grande e o Vestibular do Inverno para o curso correu o risco de não vingar.
"Esperamos que as obras do bloco de Medicina - paralisadas há quatro anos -, avaliado em torno de R$ 1,5 milhão, seja concluído com a liberação de R$ 700 mil do MEC, e o restante
com a contrapartida da Prefeitura e do Governo do Estado, conforme acordo firmado entre as partes, em dezembro de 2001", anseia o diretor do Centro Acadêmico Mário Rocha, do 4º ano.
Ele enumera alguns avanços com a greve: os estágios no Hospital Universitário, nos postos de saúde do município; acordo com o Hospital Cândido Mariano, da Capital, para o estágio de um mês em Obstetrícia, dos alunos do 5º ano e a gradu-ação foi a mais concorrida no Vestibular com 78 candidatos por vaga.
Rocha também acredita que com a criação da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), seja aberto concurso público para preenchimento de 60 novas vagas para professores efetivos - atualmente o corpo docente é formado de 40 substitutos e 20 na condição de voluntários.
A UFGD está na lista de prioridades do MEC, para ser criada ainda este ano. O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, calcula que serão investidos R$ 95 milhões nos quatro primeiros anos de gestão.
 
 
Dourados Agora

Deixe seu Comentário

Leia Também

PERSISTÊNCIA
Filho de faxineira e porteiro passa em medicina no Paraná
RENOVAÇÃO LICENÇA
Extinção de mais 130 rádios comunitárias no Brasil deve alcançar emissora de Ponta Porã
CENAS FORTES
Vídeo flagra mulher sendo agredida por ex-marido com socos e chutes
GUERRA NO RJ II
Parentes de mortos durante chacina em São Gonçalo e Itaboraí dizem que vítimas eram inocentes
GUERRA NO RJ
Chacina deixa pelo menos 7 mortos na Região Metropolitana do Rio
BBB 19
Famosos protestam contra Maycon por agredir animais e mãe o defende: 'Não é um monstro'
MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho